Paraná Extra

Ratinho decreta lockdown no Paraná por oito dias para tentar conter vírus

O governo do Paraná decretou hoje (26) um lockdown de oito dias em todos os estado, com o fechamento de todos os serviços não essenciais, ao mesmo tempo em que ampliou o toque de recolher, que passa a valer entre as 20h e 5h. A medida entra em vigor na primeira hora deste sábado (27) e seguem até 8 de março. As aulas presenciais ficam suspensas nas escolas públicas e privadas. A circulação em espaços e vias públicas está proibida no horário das 20h às 5h.

Na coletiva no Palácio Iguaçu, onde o governador Ratinho Junior anunciou as medias, o  o diretor de Gestão em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde, Vinícius Filipak, disse que atravessamos “a maior emergência da história moderna da saúde pública mundial, sendo que no Paraná estamos com 94% de ocupação de UTIs e 74% de enfermarias”. “Tivemos piora progressiva e dramática de internação nos leitos de UTI nos últimos 15 dias”, lamentou o secretário da Saúde, Beto Preto.

O governador Ratinho Júnior disse que não serão admitidos encontros e festas clandestinas, que serão punidos com rigidez. O comércio ficará fechado. Somente poderão funcionar supermercados, farmácias, padarias e açougues.

 

MEDIDAS
A partir da zero hora do dia 27 :
SUSPENSÃO DO FUNCIONAMENTO DOS SERVIÇOS E ATIVIDADES NÃO ESSENCIAIS

– RESTRIÇÃO de circulação em espaços e vias públicas, das 20h às 05h

– PROIBIÇÃO de comercialização e consumo de bebidas alcoólicas em espaços de uso público ou coletivo no período das 20h às 05h

– SUSPENSÃO DAS AULAS presenciais em escolas estaduais públicas e privadas, inclusive nas entidades conveniadas com o Estado do Paraná, cursos técnicos e em universidades públicas e privadas

– ADEQUAÇÃO DO EXPEDIENTE dos trabalhadores aos horários de proibição provisória de circulação definidos neste Decreto
– ATIVIDADES RELIGIOSAS somente com atendimento individual ou culto on-line

– REGIME DE TELETRABALHO para Órgãos do Estado

– PERMITIDOS Delivery, Drive-thru e Take away

– PRIORIZAÇÃO da substituição do regime de trabalho presencial para o teletrabalho, quando possível

– SUSPENSÃO DAS CIRURGIAS ELETIVAS por 30 dias para unidades públicas e privadas. O objetivo é assegurar estoque de medicamento anestésico e reduzir demanda por leitos hospitalares

– INTENSIFICAÇÃO DA FISCALIZAÇÃO PARA CUMPRIMENTO DAS MEDIDAS

O detalhamento das ações deverá constar de decreto emitido pelo governador Ratinho Junior na tarde de hoje.

 

Deixe uma resposta