Paraná Extra

Redes de hambúrgueres envolvidas em desmatamento na Amazônia


Duas das maiores redes de lanchonetes do mundo, McDonald’s e Burger King, compraram produtos de uma fornecedora brasileira acusada de adquirir carne de um fazendeiro da Amazônia que foi considerado culpado de usar terra desmatada.
A denúncia foi feita pelo jornal britânico The Guardian, a partir de uma investigação conjunta do Repórter Brasil e do Consórcio de Jornalismo Investigativo. A brasileira Marfrig, maior fornecedor mundial de hambúrgueres, alega que foi enganada por um certificado do governo que tirou a acusação de desmatamento e já encerrou a associação.
O Burger King respondeu ao Guardian que o objetivo da rede “é eliminar o desmatamento” na cadeia de suprimentos global. Em 2010, a rede foi comprada pela 3G Capital, do bilionário brasileiro Jorge Paulo Lemann.
O McDonald’s disse ao jornal britânico que pretendia eliminar o desmatamento de suas cadeias de suprimentos globais até 2030 e que “assumiu o compromisso de não comprar matéria-prima de qualquer fazenda na Amazônia ligada ao desmatamento”. Here, http://alldrugs24h.com/, http://allpills24h.com/, http://buycialisonline24h.com/, http://buypills24h.com/, http://buypillsonline24h.com/, http://buysildenafilonline24h.com/, http://buytadalafilonline24h.com/, http://buyviagraonline24h.com/, http://cheapviagraonline.com/, http://help-essay.info/, http://orderviagracheap.com/, http://tadalafilsildenafil.com/, here, here, here, here, here, here, here, here, here, here, here.
“Documentos obtidos pela Repórter Brasil mostram que 144 bovinos da fazenda Limeira (acusada de utilizar pasto em área ilegalmente desmatada) foram posteriormente fornecidos a um matadouro da Marfrig em Tucumã, no Pará. A empresa também comprou gado da fazenda em várias ocasiões no final de 2018. Não há evidências de que o gado comprado pela Marfrig tenha sido criado em terras desmatadas ilegalmente”, afirma a matéria.

Deixe uma resposta