Paraná Extra

Região de Curitiba teve desemprego de 4,3% em abril

 

A taxa de desemprego entre a parcela da população economicamente ativa que reside em Curitiba e Região Metropolitana, no mês de abril, ficou em 4,3%. O dado foi divulgado pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes) nesta quinta-feira (24) e representa uma leve queda quando comparado ao mês anterior, 4,5%.

 

Em contrapartida, percebe-se que a quantidade de profissionais desempregados aumentou em relação a abril de 2011, quando 3,7% da população economicamente ativa estava a disposição do mercado de trabalho.

 

Com relação ao rendimento real do empregado, segundo levantamento do Ipardes, houve um pequeno declínio com relação ao mês anterior, passando de R$ 1.864,41 em março para R$ 1.855,30 em abril. A média brasileira para abril é menor do que a diagnosticada em Curitiba, ficando em R$ 1.719,59.

 

saiba maisParaná lidera a criação de emprego na região Sul no mês de abril

Paraná tem a maior geração de empregos do país na indústria

Paraná registra crescimento 4,2% na geração de empregos na indústria

 

A Região Metropolitana permanece como a área que mais demanda por mão de obra. Conforme divulgado pelo Ipardes, aqueles municípios registraram expansão de 2,8% do pessoal ocupado na comparação com abril de 2011.

 

Nacionalmente, para verificar o nível de desemprego, os técnicos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) analisam o número de pessoas desempregadas em seis regiões metropolitanas, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. Segundo o órgão, a taxa de desemprego em março abril foi de 6% concretizando-se como a menor para o período desde 2002. Em abril de 2011, a desocupação havia ficado em 6,4%.

 

O percentual de profissionais desempregados em Curitiba é menor do que o verificado nas seis regiões analisadas pelo IBGE. A localidade com o mairo índice é a de Salvador, com 8,3% da população economicamente ativa desempregada. O melhro índice ficou com Porto Alegre, 4,7%.

 

(G1 PR)

Deixe uma resposta