Paraná Extra

Richa se opõe a Aécio e defende saída dos tucanos do governo Temer

O governador Beto Richa (PSDB) defendeu a saída de seu partido, o PSDB, do governo Michel Temer, com a entrega de ministérios e visando as eleições do próximo ano. Os tucanos estão atualmente divididos entre os que defendem a saída imediata, como o próprio presidente Fernando Henrique Cardoso e o grupo que deseja ficar no governo, que tem à frente o senador e presidente licenciado da sigla, Aécio Neves (MG). deve O tema será levado à convenção nacional do PSDB, em dezembro, quando será eleita a nova direção do partido.

Para o governador, o partido já garantiu apoio às reformas e à governabilidade, e que sua missão nesse sentido já estaria completa. “Então a contribuição está dada. Eu acho que o PSDB também poderia pensar nessa possibilidade de entregar os cargos do governo com a sua missão cumprida e ter uma certa independência em relação ao governo. Defendendo as suas bandeiras, a sociedade brasileira, sempre com coragem. A necessidade de algumas reformas serem realizadas. E acho que isso seria o papel do PSDB”, disse. “Ainda temos algumas opiniões divergentes, mas temos visto que é crescente esse desejo das principais lideranças do PSDB de entregar os cargos no governo”, avaliou o governador.

Richa acrescentou que o apoio a Temer foi necessário para garantir a governabilidade após o impeachment da presidente Dilma. “É sempre de se pensar, de se analisar a sua postura. Eu também acho que as grandes contribuições já foram dadas ao governo, garantindo a governabilidade. Porque o que foi decidido pelo PSDB que assim como o PSDB foi um dos principais partidos de oposição ao ex-governo, também um dos principais responsáveis pelo impeachment da presidente Dilma, tinha a responsabilidade de ajudar o Brasil a retomar o seu desenvolvimento e a geração de empregos. E hoje vemos que os indicadores econômicos e sociais já mostraram uma boa reação”, disse.

Deixe uma resposta