Paraná Extra

Rone descobre QG de ladrões que tentaram roubar carro-forte

Em um trabalho de inteligência, policiais militares da Rone (Rondas Ostensivas de Natureza Especial) foram até o bairro Bateias, em Campo Largo, região metropolitana de Curitiba, no início da noite de terça-feira (6).

Eles tinham informação de que os bandidos que tentaram um roubo a carro-forte estariam em uma chácara na região.

As equipes da Rone esconderam as viaturas e fizeram uma incursão de aproximadamente três quilômetros perguntando de vizinho em vizinho se eles tinham informações sobre os ladrões que haviam tentado roubar o carro-forte.

Um morador da região repassou informações aos policiais de que um grupo de homens havia comprado uma chácara há pouco tempo na região de Bateias.
A equipe foi até o local e encontrou o QG da quadrilha, porém a residência estava vazia. Os policiais então ficaram abrigados e no momento da chegada de dois assaltantes as equipes tentaram realizar abordagem.

Armados de fuzil e pistola, os dois marginais iniciaram uma troca de tiros com os policiais. Ambos foram baleados e morreram antes da chegada do Siate.

Com eles foram encontrados um fuzil AK-47 e uma pistola. Dentro do carro foram encontrados colete balístico, uma mochila com explosivos, miguelitos, um cilindro de oxigênio, balaclava e rádio comunicador na frequência da polícia.

O veículo em que a dupla chegou ao local, um Toyota Etios, era roubado. Ainda dentro da chácara foi encontrado um veículo Sandero também com alerta de roubo, e um veículo Audi sem alerta que seria de uso particular de um dos integrantes da quadrilha.

Um caseiro, de 80 anos, que vive em uma casa nos fundos, relatou que houve uma reunião com várias pessoas na chácara, na noite de segunda-feira (5).

A polícia acredita que entre 15 a 20 marginais tenham participado da tentativa de roubo a carro-forte que aconteceu na terça-feira (6). Com os dois mortos, soma-se três assaltantes mortos, sendo um no local e dois na chácara.

A investigação agora fica por parte da Polícia Civil que vai identificar e tentar localizar o restante da quadrilha. Ainda na tarde de terça-feira, dois foram presos pela polícia e encaminhados ao Cope.

O caseiro ainda relatou que os homens que moravam na casa haviam comprado a chácara e não alugado.

Até o momento os mortos não foram identificados.

(Massa News)

Deixe uma resposta