Paraná Extra

SA?bado, no Chain, lanAi??amento do livro ai???El Gran Capyai???

Esse livro tem histA?ria. E nA?o sA? a histA?ria que Ai?? contada nele. Primeiro, nem livro era para ser.

ai???El Gran Capyai???, originalmente, foi uma matAi??ria na revista piauAi??, em marAi??o de 2010, com o tAi??tulo ai???O motociclista da muralha da morteai???, um texto com mais de 17 mil caracteres. Pois essa matAi??ria tornou a jornalista Patricia Iunovich uma escritora.

O texto que narrava a histA?ria do seu pai, como se diz hoje, ai???bombouai???. E Patricia se viu praticamente na obrigaAi??A?o de contar mais da histA?ria.

E Patricia nA?o poupa suas lembranAi??as. Narra, sem medo, todas as facetas de AntA?nio Francisco Iunovich, um argentino que fugiu do ExAi??rcito, trocou de nome e se tornou uma lenda em circos e parques de diversAi??es, ao arriscar a vida pilotando uma moto na Muralha da Morte.

A jornalista, nas 176 pA?ginas do livro da GeraAi??A?o Editorial (R$ 36,90), relembra a vida de sua famAi??lia, que morava num trailer e mudava de cidade em cidade, seguindo as apresentaAi??Ai??es da Muralha da Morte. Foi assim por toda a sua infA?ncia e adolescA?ncia, de 1971, quando nasceu, atAi?? o inAi??cio dos anos 1990. Narra as dificuldades para uma menina que nA?o tinha uma escola fixa e era chamada pelos colegas e professores de ai???a menina do parqueai???.

Ai??s vezes podia ser bom ter todos os brinquedos de um parque ai???no quintal de casaai???, mas a vida nA?made tambAi??m tinha muitas agruras. Como ai???El Capyai??? era uma das principais atraAi??Ai??es, o estrelato trazia reflexos para a relaAi??A?o familiar. O sucesso, o dinheiro, as cicatrizes da acrobacia, o assAi??dio das mulheres, as viagens pela AmAi??rica Latina, tudo isso Ai?? contado no livro, cheio de fotografias da Ai??poca. Sem meias palavras. Ai?? a histA?ria de um personagem que driblava a morte em cada apresentaAi??A?o e que chegou ao fim da vida administrando um lava-jato em Foz do IguaAi??u. O livro tem preAi??o sugerido de R$ 36,90.

ServiAi??o

Patricia Iunovich lanAi??a ai???El Gran Capyai??? no sA?bado, 9 de dezembro, na Livraria do Chain (R. General Carneiro, 441) das 9h30 Ai??s 12h30.

A partir das 10h30 o mA?gico e ilusionista Diogo Alvares farA? performances durante o evento. Diogo jA? se apresentou em mais de 40 paAi??ses, inclusive em apresentaAi??Ai??es de rua, e Ai?? especialista em manipulaAi??A?o, utilizando cartas, bolas de sinuca, cigarros e diversos objetos do dia a dia para executar seus nA?meros e espetA?culos.

Muralha da Morte

Primeiro: Ai?? Muralha da Morte, nA?o Globo da Morte. SA?o duas coisas diferentes. A Muralha nA?o tem todas as ai???proteAi??Ai??esai??? do Globo. El Gran Capy explicava: ai???Na Muralha, a gente fica pertinho do pA?blico. No Globo, o espetA?culo Ai?? distante. NA?o tem comparaAi??A?o, os giros sA?o muito mais bonitos.ai???

E escreve PatrAi??cia: ai???A Muralha da Morte Ai?? uma espAi??cie de Globo da Morte sem filtro. Sua arena se resume a um cilindro de tA?buas, com 7 metros de altura por 20 de circunferA?ncia. Os pilotos saem do chA?o, ganham altura por meio de uma rampa circular e, a partir dos 80 quilA?metros por hora, parecem soltos no ar, de tA?o grudados na pista. Com a vantagem de nA?o estarem trancafiados numa malha de aAi??o como no Globo, mas livres para se comportar como se estivessem numa estrada sem fim nem horizonte. Podem atAi?? passar rente ao pA?blico, que se debruAi??a na borda do circuito, sobre as paredes a prumo. E tocar as mA?os que a plateia eventualmente lhes estendaai???.

NA?o Ai?? para qualquer um. E El Gran Capy ousava. Tirava as mA?os do guidA?o, jogava as pernas para o alto. Fazia o pA?blico delirar. Por isso, tornou-se uma lenda no Uruguai e nas cidades do Brasil em que se apresentou na Muralha da Morte.

Deixe uma resposta