Paraná Extra

Saída de Moro é lamentada por Ratinho, Greca e Álvaro

Políticos paranaenses lamentam a saída do maringaense Sérgio Moro do Ministério da Justiça.

Sem fazer qualquer referência ao presidente Jair Bolsonaro, o governador Ratinho Junior lamentou o episódio no seu perfil do Instagram. “Sérgio Moro é o maior paranaense da história recente, orgulha o nosso Estado e o Brasil. Como juiz e como ministro ajudou a combater a corrupção em nosso país. Lamento muito a sua saída do Ministério da Justiça e Segurança Pública, mas tenho certeza de que ele vai continuar contribuindo com a nação em outros desafios. O Paraná te recebe de braços abertos! #bichodoparana #pévermelho”, escreveu.

Também o prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM), comentou a decisão: “Lamento profundamente a saída do Governo Federal do agora ex-Ministro Sérgio Moro e do ex-Superintendente da Polícia Federal, Maurício Valeixo, ambos #OrgulhoDeCuritiba, reservas morais que o Paraná ofereceu ao Brasil. Na forma do detestável e antigo costume político brasileiro, Moro e Valeixo fizeram o que deviam e Brasília fez com eles o que costuma”, declarou Greca, em texto publicado nas redes sociais.

Corrupção

Por sua vez, o senador Alvaro Dias assinou nota oficial em nome do Podemos, na qual destaca que o episódio demonstra o afastamento do governo Bolsonaro de ações de combate à corrupção.

Eis a nota:

“O combate à corrupção está no coração e na alma das aspirações nacionais. A Justiça é uma necessidade humana incontornável e, na sociedade política, deve figurar sempre como prioridade. Nesse campo, Sérgio Moro foi um verdadeiro titã e, pelos serviços prestados, já deixou marca inapagável na história institucional do país. O preço de uma sociedade mais justa é a luta permanente.

A saída do ministro Sergio Moro do governo, uma opção do Presidente da República, representa o afastamento do governo Bolsonaro do sentimento popular e do combate à corrupção. É a derrota da ética.

Estamos certos que Sérgio Moro continuará esse bom combate, agora em outra esfera. De nossa parte, esperamos e estaremos atentos para que as mudanças não coloquem em risco os avanços obtidos e que o Brasil seja um país mais igual e justo”.

 

 

Deixe uma resposta