Paraná Extra

Sem surpresa: Gilmar manda soltar Beto Richa

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, atendeu pedido da defesa do ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB) e mandou soltar o ex-governador, que estava preso desde terça-feira (11) e que tinha acabado de ter sua prisão provisória transformada em preventiva pela justiça estadual. A decisão de Mendes acontece pouco tempo depois do juiz Fernando Fischer, da 13ª Vara Criminal de Curitiba, determinar a prisão preventiva de Beto Richa, quando não há prazo para soltura.

Richa foi preso no âmbito da Operação Rádio Patrulha, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), braço do Ministério Público do Estado do Paraná (MP-PR).

Os advogados do tucano tinham pedido a revogação da prisão diretamente ao ministro Gilmar Mendes, sob o argumento de que ele era o relator da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental 444 (ADPF 444), na qual o STF proibiu as chamadas conduções coercitivas. Para a defesa, a prisão foi decretada para burlar o veto à condução coercitiva.”

“Os demais presos também foram beneficiados. “A ausência de fatos recentes evidencia que o risco de que o requerente e os demais investigados possam atrapalhar as investigações é meramente retórico, genérico e conjectural”, disse o ministro no despacho.

Deixe uma resposta