Paraná Extra

Servidores do TJ ameaçam com greve se percentual do reajuste mudar

Servidores do Tribunal de Justiça ameaçam entrar em greve caso seja aprovado substitutivo, a ser apresentado na Assembleia Legislativa, que altera o reajuste salarial e data-base da categoria. A mudança está sendo proposta pelo deputado Luiz Cláudio Romanelli (PSB) e visa unificar os reajustes previstos para o TJ, Assembleia, Ministério Público e Defensoria Pública com a proposta feita pelo governador Ratinho Junior aos servidores públicos estaduais. Assim, ao invés de 4,9% os funcionários destes poderes e órgãos receberiam apenas 2%. E o reajuste seria aplicado não a partir do dia primeiro de maio de  2.019, mas sim em janeiro do ano que vem.

O Sindijur, que representa os servidores do judiciário, convocou assembleia geral para esta sexta-feira (16), às 9 horas, quando será votado um indicativo de greve da categoria.  Segundo o Sindicato, o TJ tem previsão orçamentária e recursos para a aplicação do reajuste, que é apenas de reposição inflacionária “e os servidores não podem ter seus salários achatados por uma questão política que representa interferência do Legislativo em outro poder”.

Deixe uma resposta