Paraná Extra

Shopping de Curitiba terá lojas vendendo na forma física e digital

A plataforma se chama Click and Collect. Termo em inglês para uma estratégia que já começou a ser adotada em alguns países para o serviço que permite que o consumidor retire nas lojas físicas o produto que comprou online. Mas será que a compra online não vai acabar afastando o cliente do shopping? Este é o grande temor dos administradores de malls em todo o país e também de muitos lojistas. Mas, segundo os especialistas do varejo, a plataforma click and collect nasceu exatamente para dar competitividade às lojas físicas diante do caminho sem volta do e-commerce.
No Brasil, de forma inovadora no segmento de shopping centers, o Shopping Total, de Curitiba, vai implantar, ainda em outubro deste ano, essa plataforma digital de reserva de produtos das lojas do empreendimento por meio do sistema de click and collect. “Hoje existe o temor dos administradores de shoppings de que se você abrir o e-commerce vai acabar atrapalhando o fluxo de clientes. Mas estudando as tendências fora do Brasil chegamos ao modelo do click and collect, serviço em que, numa vitrine virtual, o cliente consegue reservar o produto online. Ele então agenda o horário e o melhor dia que pode buscar o produto na loja evitando filas e tendo a garantia do produto. É a forma híbrida do físico mais o digital e o Shopping Total é o pioneiro no setor no Brasil”, explica a gerente de marketing Aline Righi, em entrevista ao Sindishopping.
Sucesso em cases internacionais onde já vem sendo utilizado, em países como a Inglaterra e os Estados Unidos, este formato consiste em oferecer em um completo e prático ambiente virtual os produtos que são comercializados nas mais diversas lojas físicas do Shopping Total. A plataforma PayMall, desenvolvida pela agência online AmexCom, que atende o shopping, vai concentrar todas as vantagens que já são características da compra no Shopping Total, ou seja, os preços vantajosos e uma cultura de descontos e preços promocionais, com a praticidade e o conforto da casa do cliente.
“É uma ferramenta pioneira que atende a uma tendência de mercado e também a uma demanda do próprio setor, que a cada ano precisa se reinventar e se adaptar às novas tecnologias. Trata-se de uma forma de modernizar o segmento, sem reduzir o fluxo de pessoas do shopping”, explica Aline Righi.
De acordo com a equipe que desenvolveu a ferramenta, a PayMall permite não apenas alcançar um público novo e diversificado, mas também ampliar a possibilidade de venda de produtos adicionais, conforme demonstram as experiências de outros países com plataformas similares. “É uma forma de beneficiar o cliente, o lojista e o shopping, buscando melhorar a experiência de compra do cliente, dando mais visibilidade para as marcas do shopping e aumentando as possibilidades de gerar vendas adicionais a partir da reserva online”, explica Carolina Possani, Gerente de Contas da Amexcom, responsável pelo andamento da PayMall do Shopping Total.

(Sindishopping)
Lojista
O Shopping Total estuda a implantação da plataforma desde junho e, desde então, vem fazendo treinamento com lojistas. “Os próprios lojistas vão poder cadastrar seus produtos, definir os preços, colocar informações sobre as peças e condições de pagamento. Estamos fazendo treinamentos em grupos e devemos lançar o serviço com a adesão de 60 lojistas neste primeiro momento. Depois que funcionar bem e outros lojistas perceberem que é uma iniciativa muito eficiente em vendas, certamente teremos mais adesões. Há uma dificuldade com as grandes redes porque elas já têm e-commerce próprio e não querem atrapalhar a outra plataforma, mas para as lojas menores certamente é interessante”, diz a gerente.
Aline explica ainda que o ambiente de reserva virtual possibilitará ainda recursos adicionais como a pesquisa por segmentos, tipo de produto de loja e ainda a criação de wishlists, as listas de desejo. Nelas, o cliente poderá criar uma lista de produtos que deseja comprar ou com os quais gostaria de ser presenteado em eventos como aniversários, chás e amigo-secreto, por exemplo. “E vamos investir para disputar de igual para igual na plataforma digital. Hoje se você digita, por exemplo, saia preta, vão estar lá em cima as grandes redes digitais, mas vamos investir para também aparecer entre as primeiras com links patrocinados disputando forte com as grandes marcas”, completa Aline.
E como o Shopping Total já tem as características de um shopping de desconto, a gerente reforça que este DNA será ainda mais valorizado. “O Shopping Total já trabalha com descontos reais no seu dia a dia e este sistema ganha ainda mais força com promoções. O cliente encontra a promoção na vitrine virtual e tem a garantia da compra mesmo estando no trabalho, por exemplo. Ele vai marcar quando irá na loja buscar. Uma opção que vem se tornando cada vez mais popular no mundo todo por ser uma escolha conveniente. No Wall Mart, por exemplo, depois que a ferramenta foi adotada, as vendas aumentaram em 27%”, finaliza a gerente do Total.

Deixe uma resposta