Paraná Extra

Sindicato das escolas particulares quer discutir retorno com prefeitura

O Sindicato das Escolas Particulares (Sinepe) sugere à Prefeitura de Curitiba a criação de um comitê para a discussão do retorno às aulas na rede ensino privado. A medida, segundo do sindicato, busca um diálogo junto a Prefeitura de Curitiba, diante da necessidade de se planejar e organizar o retorno das aulas presenciais da rede privada – Educação Infantil, Ensino Fundamental 1 e 2, Ensino Médio, Ensino Superior e Escolas de Idiomas/ Cursos Livres – o mais breve possível. E no caso da Educação Infantil, o Sinepe pede uma atenção maior, tendo em vista que este segmento de ensino está sofrendo grandes impactos decorrentes da pandemia (evasão de alunos, fechamento de unidades e desemprego), o que vai onerar drasticamente o município na abertura de vagas para alocar estes estudantes. A ideia surgiu do exemplo do que ocorre no governo estadual, que criou o Comitê de Volta às Aulas para estudar um protocolo de retorno parcial das aulas presenciais

O sindicato afirma que, enquanto o Governo do Paraná segue atento a esses processos, a capital paranaense permanece inflexível e sem se manifestar sobre quais serão os próximos passos. No mês de abril, o Sinepe teria apresentado à Prefeitura uma proposta de um Plano de Retomada às Aulas para a Educação Infantil e Ensino Fundamental – anos iniciais para atender os filhos das mães que voltam a trabalhar, mas a resposta veio apaenas na última terça-feira, fia 14 de julho. “Pedimos urgência num posicionamento da Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba sobre nosso pedido. A rede  privada está pronta para retornar com as aulas presenciais, gradativamente”, reforça a presidente do Sinepe, Esther Cristina Pereira.

Deixe uma resposta