Paraná Extra

Transporte e vestuário elevam o IPC de março em Curitiba

Após duas retrações consecutivas, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) do município de Curitiba apresentou em março a primeira alta do ano, com taxa de 0,12%, valor superior aos resultados de -0,18% ocorrido em fevereiro e -0,08% observado em março do ano anterior. Auxiliado pelas quedas dos dois primeiros meses do ano, o IPC acumulado no primeiro trimestre de 2018 evidenciou comportamento negativo de -0,37%, ao passo que o indicador acumulado nos últimos 12 meses totalizou 2,42%.

O resultado de março foi influenciado pelas altas nos grupos Vestuário (1,05%), Transporte (0,39%), Artigos de Residência (0,27%), Educação (0,14%), Alimentos e Bebidas (0,13%) e Habitação (0,07%). Por outro lado, ocorreram decréscimos em Despesas Pessoais (-0,63%), Comunicação (-0,55%) e Saúde e Cuidados Pessoais (-0,29%).

Entre os itens pesquisados, as principais contribuições, com aumento de preço, advieram de passagem aérea (15,47%), automóvel de passeio nacional zero km (1,41%), sapato e bota femininos (10,73%), perfume (7,22%), mamão (40,20%), laranja-pera (19,97%), banana caturra (30,19%), pacotes turísticos internacionais (6,35%), leite pasteurizado integral (2,46%) e aluguel residencial (0,37%).

No outro extremo, ocorreram quedas em pacotes turísticos nacionais (-6,00%), medicamento anti-hipertensivo (-5,03%), batata-inglesa (-17,05%), sapato e bota masculinos (-2,95%), serviços de telefonia celular (-2,07%), remédio para problemas cardíacos e circulatórios (-5,27%), anti-inflamatório e antirreumático (-5,19%), camisa masculina (-1,96%), pão francês (-1,70%) e condomínio (-0,71%).

Deixe uma resposta