Paraná Extra

TRE nega pedido de cassação de deputados militares

O Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) julgou improcedente, nesta segunda-feira (9), a ação que pedia a cassação das candidaturas do deputado estadual pelo PSL, Subtenente Éverton, e do primeiro suplente do partido na Câmara dos Deputados, Coronel Figueiredo.

Após as eleições, realizadas em outubro do ano passado, o Ministério Público Estadual alegou caixa-dois, por um anúncio dos então candidatos em um jornal da Associação dos Militares da Reserva, Reformados e Pensionistas das Forças Armadas do Paraná, a ASMIR.

Os candidatos não haviam declarado o valor doado para a publicidade. Por isso, foram pedidas as cassações do deputado estadual e do primeiro suplente para deputados federais paranaenses pelo PSL. Para o advogado de defesa, Gustavo Guedes, o não lançamento da publicidade caracteriza um erro contábil que não pode destituir um mandato.
Ainda cabe recurso da decisão, no Tribunal Superior Eleitoral. Apesar disso, a defesa não acredita que ela seja revertida.
O deputado estadual Subtenente Éverton foi eleito com mais de 13 mil votos, em 2018. E o candidato a deputado federal, Coronel Figueiredo, recebeu quase 23 mil.

Deixe uma resposta