Paraná Extra

Universidade Federal retoma a validação das inscrições de candidatos cotistas

As bancas de validação para candidatos a cotas do Vestibular 2018/2019 recomeçam nesta segunda-feira (8) e terminam na sexta (12), depois de um intervalo durante a semana anterior. São convocados para as comissões os vestibulandos que declararam interesse em concorrer às vagas reservadas a negros (pretos e pardos), indígenas e pessoas com deficiência — neste ano, 1.976 candidatos em Curitiba, Jandaia do Sul, Matinhos, Palotina e Toledo. Os editais de convocação foram publicados no último dia 21.

O maior contingente (1.876 inscritos) é o dos que buscam concorrer a vagas reservadas para negros. Nesse caso, a Comissão Específica de Validação (CEV-PP) registrou na primeira semana de bancas (entre 24 e 28 de setembro) uma média de frequência acima da verificada no processo seletivo anterior: cerca de 59%, contra 50% em 2017.

Dos 1.074 convocados nessa etapa, 636 compareceram às bancas, que foram realizadas em Curitiba e Palotina. Na capital, a média de frequência foi um pouco superior (59% contra 57%). Eram esperados 956 concorrentes em Curitiba e 118 em Palotina.

Em 2017, houve 2.486 convocados entre os candidatos a vagas reservadas a negros, dos quais 1.265 compareceram às comissões.

Segunda semana

Quase todos os convocados na primeira semana de bancas se inscreveram para cotas raciais. Para a segunda semana, foram chamados cerca de 800.

A maioria das comissões para candidatos com deficiência e a totalidade para indígenas devem ocorrer em outubro. No total, are alli. 86 inscritos pleiteiam vagas para pessoas com deficiência. Outros 14 se autodeclararam indígenas.

As bancas serão realizadas em Curitiba, Jandaia do Sul e Matinhos. A validação é obrigatória para que o vestibulando concorra na lista de vagas reservadas que solicitou na inscrição. O dia e a hora da banca são específicos para doxycycline no prescription for pets. cada candidato e foram divulgados em editais no último dia 21.

Este é o segundo ano que as bancas são realizadas antes da primeira fase do vestibular, que ocorrerá em 21 de outubro.

Caso o candidato tenha sua autodeclaração indeferida, poderá recorrer da decisão em um link específico que estará disponível no site do Vestibular 2018/2019 das 8h30 do dia 16 de outubro até às 17h30 do dia 17.

Procedimento

Na UFPR, os procedimentos das bancas são definidos pela Resolução n.º 20/17, do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe). Os candidatos precisam ficar atentos aos critérios e eventual documentação para cada cota, que são específicos e estão descritos também no Guia do Candidato.

A resolução determina, por exemplo, que a composição das comissão de validação de autodeclaração de pessoas negras devem ter no mínimo três integrantes, dos quais pelo menos um servidor da UFPR e um representante da comunidade externa.

A regra estipula ainda a preferência de que os membros possuam vínculo com grupos de pesquisa, núcleos de estudo ou movimentos sociais organizados ligados à questão étnico-racial.

Assim, no dia e no horário marcado para o candidato, ele deve se identificar por meio de documento oficial com foto e assinar a lista de presença. A partir daí, ele se apresenta à banca, que registra a participação em áudio e vídeo por meio de aplicativo desenvolvido pelo Núcleo de Concursos (NC).

“As bancas procuram como ponto principal a criação de um ambiente de respeito e acolhimento a candidatos e candidatas”, afirma o professor Paulo Vinícius Baptista, do CEV-PP.

Com base nos princípios do acórdão do Supremo Tribunal Federal (STF) que, em 2012, definiu como constitucionais as cotas raciais em vestibulares, a avaliação é feita exclusivamente com base no fenótipo do candidato, não na sua ascendência.

Deferimentos

Em 2017, cerca de 76% dos candidatos que compareceram às bancas após se afirmarem negros tiveram a autodeclaração validada e puderam concorrer às vagas reservadas.

Os que não conseguirem reverter a decisão por meio de recurso, não recorrerem da negativa ou não comparecerem à banca continuarão inscritos no vestibular. A diferença é que concorrerão por outra lista de concorrência a que façam jus (a de estudantes que estudaram o ensino médio em escola pública, por exemplo) ou pela ampla concorrência.

Deixe uma resposta