Paraná Extra

Universidade implanta cotas após recomendação do MP

O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Estadual de Londrina (UEL), no Norte-Central do estado, aprovou por unanimidade resolução que institui o sistema de cotas para cursos de pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) na instituição.

A medida decorre de ação conjunta de diversas instituições – como o Grupo de Trabalho de Combate ao Racismo do Ministério Público do Paraná em Londrina e o Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (Neab) – que motivou a criação, pela UEL, de uma comissão especial responsável por desenvolver o projeto.

Conforme a resolução, que terá efetividade já a partir do segundo semestre letivo deste ano, serão reservadas, dentro do total de vagas de cada curso, 30% para pessoas autodeclaradas negras, 5% para pessoas autodeclaradas indígenas e 5% para pessoas autodeclaradas portadoras de deficiência.

Deixe uma resposta