Paraná Extra

Urbs adianta dinheiro para empresários do transporte pagarem o 13º

A Urbs antecipará R$ 22,8 milhões da tarifa técnica para garantir o pagamento do 13º salário dos motoristas e cobradores das empresas do transporte coletivo de Curitiba. A medida é preventiva, para evitar qualquer paralisação do sistema por atrasos de pagamento. Os recursos, que são do Fundo de Urbanização de Curitiba (FUC), serão devolvidos com correção.

A decisão para fazer a antecipação desse recurso levou em conta o interesse público, pois as empresas atrasariam os pagamentos, culminando em uma greve no fim do ano. A antecipação será mediante cláusulas que garantem o ressarcimento integral dos valores corrigidos pelo mesmo índice de aplicação adotado pela Urbs para o Fundo de Urbanização de Curitiba (FUC). Desta forma, não haverá qualquer prejuízo ao FUC. O índice de correção é variável, conforme o Fundo BB Setor Público Clássico – CNPJ 02-10147/0001-98.

Diferente das antecipações feitas em gestões anteriores, desta vez, a Urbs reforçou em cláusula o comprometimento das empresas dos consórcios provisionarem mensalmente valores para o pagamento de 13º salários dos motoristas e cobradores.

O retorno do valor adiantado e corrigido ao FUC está garantido mediante desconto dos repasses feitos diariamente para os consórcios de empresas, a partir de março de 2018 até fevereiro de 2019.

O adiantamento, com as cláusulas condicionantes, não prejudicará o FUC nem o programa de renovação da frota de ônibus (450 novos ônibus até 2020).

As parcelas do adiantamento serão: R$ 9 milhões (1ª parcela do 13°) em 1 de dezembro, mais R$ 720 mil (FGTS) em 1 de dezembro e  no dia 6 de janeiro R$ 13.135.000 (2ª parcela, INSS e FGTS). A decisão será publicada, na íntegra, no Diário Oficial do Município.

Em 2015, a Urbs liberou cerca de 20 milhões para adiantamentos de vales aos trabalhados das empresas e pagamento de 13º salários.

Deixe uma resposta