Paraná Extra

Urbs desenvolve aplicativo próprio para táxis da Capital

Curitiba poderá ter um aplicativo próprio para a frota de táxi da cidade e sem custo para o taxista. A Urbs (Urbanização de Curitiba S/A), que gerencia o serviço em Curitiba, lançou na semana passada uma concorrência pública para selecionar um sistema que possa ser usado pelos taxistas de forma única e similar aos aplicativos privados do mercado.

Além de oferecer mais comodidade para a população, a proposta da Urbs em ter um aplicativo próprio é melhorar a segurança e o controle da frota de táxi de Curitiba. A abertura das propostas será feita no dia 14 de dezembro, às 13 horas, na sede da Urbs, na Rodoferroviária de Curitiba.

“Na última década a tecnologia provocou mudanças significativas e irreversíveis seja para as relações de mercado e também no comportamento da população, por isso é preciso tirar partido dessas facilidades para se ter competitividade, especialmente nesse setor de transporte individual de passageiros”, disse o presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia.

A adesão ao aplicativo da cidade será opcional para os cerca de três mil taxistas de Curitiba. A Urbs não terá receita com o aplicativo, nem custo. A licitação prevê uma margem máxima de até 7% sobre as corridas para o vencedor. Essa taxa é um dos critérios da licitação para definir o vencedor, quanto menor, mais pontos para o concorrente.

“Hoje o Uber, por exemplo, tem uma taxa de mais de 25% de comissão no valor das corridas”, explicou Vilson Kimmel, coordenador da Área de Tecnologia de Informação da Urbs.

Além de empresas, a licitação prevê também a participação de consórcios no certame. O aplicativo deverá funcionar nos sistemas iOS, Android e web e integrado aos taxímetros, com um módulo gestor.

Para o cidadão, o serviço será similar aos tradicionais aplicativos de mercado, como Uber e Cabify, por exemplo, onde se define o endereço de destino e forma de pagamento. A maior diferença é que o cidadão faz corridas seguras, com motoristas licenciados, cadastrados e fiscalizados pela Prefeitura de Curitiba por meio da Urbs.

Inspeções

Os táxis e outros veículos cadastrados para o serviço de transporte escolar e fretamento de Curitiba passam por avaliações periódicas na Urbs. Até outubro de 2018, os técnicos da Urbs fizeram 4.956 inspeções em táxis para verificar documentação e condições dos veículos. “Esse controle é um dos diferenciais entre táxi e outras formas de transporte individual”, explicou Maia Neto.

Ao longo dessa gestão, a Urbs permitiu o aumento da vida útil dos veículos, de cinco anos para sete anos, também flexibilizou a exigência do traje social para o motorista e dobrou o parcelamento da taxa de outorga anual de R$ 1.350,00 para quatro meses.

Outra proposta acatada pela Urbs para atender aos taxistas foi a possibilidade de parar as atividades do táxi por até 24 meses sem risco de perder a concessão.  A Urbs também flexibilizou o uso da Bandeira 1 em dezembro, quando por lei é obrigatório rodar com a Bandeira 2.

AddThis Sharing ButtonsShare to TwitterTwitterShare to FacebookFacebookShare to Google+Google+Share to Mais…AddThis

Deixe uma resposta