Paraná Extra

Vacina chinesa será testada por profissionais do Hospital de Clínicas

Profissionais da saúde do Hospital de Clínicas de Curitiba foram escolhidos para participar dos testes da vacina chinesa contra o coronavírus. São voluntários, que por trabalharem na linha de frente do combate à pandemia, estão mais expostos à Covid-19. Apenas 12 centros foram selecionados para a sessão de testes. Em todo o Brasil, cerca de 9 mil voluntários vão receber a vacina. Ainda não se sabe, exatamente, quantos vão receber a vacina no Paraná.

Batizada de CoronaVac, a possível imunização está na terceira etapa de testes, que engloba os estudos clínicos. Ela foi desenvolvida pela empresa farmacêutica Sinovac Biotech, da China, e agora tem o apoio do Instituto Butantan, sediado em São Paulo. A vacina foi desenvolvida a partir de uma versão inativa do Sars-CoV-2, que é a variação do novo coronavírus responsável por causar a doença conhecida como Covid-19. Como as doses não têm vírus ativos, traz menos riscos para os voluntários. Antes do início dos testes, o processo precisa ser aprovado pela Conep, que é a Comissão Nacional de Ética em Pesquisas. Além disso, também é necessário a chancela dos pesquisadores do Hospital de Clínicas, que pertence à UFPR (Universidade Federal do Paraná).

A expectativa é que os testes tenham início dentro de um mês, em agosto. Se os testes forem aprovados, um grupo de voluntários receberá duas doses da vacina. Outro grupo receberá uma substância que não produz qualquer efeito no organismo. Depois, os resultados serão comparados a fim de identificar se a vacina apresenta, ou não, alguma resposta positiva quanto à imunização.

Além do HC, os testes também serão feitos pela Universidade de Brasília, pelo Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (Rio de Janeiro), pela Universidade Federal de Minas Gerais, pelo Hospital São Lucas (Rio Grande do Sul), e por outros sete centros de pesquisa hospitalar em São Paulo.

(Bandnews)

Deixe uma resposta