Paraná Extra

Varejo paranaense continua em retomada, mostra pesquisa

O varejo paranaense segue em retomada. A Pesquisa Conjuntural da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR) mostra que as vendas do comércio paranaense tiveram alta de 5,21% em agosto na comparação com o mês de julho. Os resultados positivos das últimas quatro pesquisas conjunturais da instituição confirmam a recuperação da economia paranaense a partir de maio.

O movimento das vendas demonstra retomada da normalidade, pois o volume está muito próximo ao de agosto de 2019, com queda de apenas 1,33%. No acumulado do ano, o varejo teve retração de 8,15% até o mês de agosto, mas com tendência de recuperação nos próximos meses, especialmente com a chegada de datas promocionais para o comércio, tais como a Black Friday e o Natal, além do pagamento do 13º salário.

Na comparação de agosto com julho, o maior movimento foi registrado nos setores de calçados (82,71%), vestuário e tecidos (57,60%), lojas de departamentos (29,35%) e livrarias e papelarias (18,12%), puxados pela compra de presentes para o Dia dos Pais.

Análise regional

Entre as seis regiões analisadas, o comércio de Curitiba e Região Metropolitana teve o melhor resultado em agosto, com elevação de 6,78% na variação mensal. Também apresentaram bons resultados Londrina (5,83%), Maringá (5,44%), Sudoeste (4,15%) e Ponta Grossa (3,24%). A única região com queda nas vendas em agosto em relação a julho foi a Oeste, com baixa de 0,37%, em decorrência da estiagem que assola o Estado e que preocupa os agricultores da região, refletindo na intenção de compra dos consumidores.

Os comerciantes das regiões de Londrina, Sudoeste e de Ponta Grossa puderam, inclusive, comemorar um agosto melhor do que o mesmo mês de 2019. Em Londrina, houve alta de 4,87% no faturamento na comparação com agosto do ano passado, principalmente nos setores de móveis, decorações e utilidades domésticas (77,03%), materiais de construção (25,32%) e supermercados (7,02%). No Sudoeste, com aumento de 21,49% no movimento das concessionárias de veículos, 18,68% nas lojas de móveis, decorações e utilidades domésticas e 10,81% no setor de autopeças, as vendas ficaram 4,68% acima das registradas em agosto de 2019. Em Ponta Grossa, o faturamento de agosto foi 2,27% maior do que no mesmo mês do ano passado, especialmente o ramo de materiais de construção, com crescimento de 18,50%.

O acumulado do ano, no entanto, ainda é negativo para todas as regiões, sobretudo em Maringá, que soma retração de 17,56%, seguida pela região Oeste, com queda acumulada de 11,51%, e Londrina, com -9,20%. Também com resultados poucos favoráveis, os comerciantes do Sudoeste sofrem perdas de 6,44%, juntamente aos empresários do comércio de Curitiba e RM (-5,39%) e Ponta Grossa (-3,16%).

Deixe uma resposta