Paraná Extra

Vaticano nega envio de rosário pelo Papa a Lula

A notícia de que o Papa Francisco enviou um rosário abençoado como presente ao ex-presidente Lula, em Curitiba, foi desmentida na manhã desta terça-feira (12) pelo site de notícias oficial do Vaticano.

Em sua página oficial no Facebook, o Vaticano confirma apenas que que o terço tem a benção do Santo Padre, nada mais.

Conforme a assessoria de Lula havia divulgado em suas redes sociais, o presente teria sido enviado por um assessor de Francisco, o advogado argentino Juan Gabrois. A visita dele ao ex-presidente não foi autorizada na Superintendência da Polícia Federal.

Na publicação oficial, Gabrois é citado como “ex-consultor do Pontifício Conselho Justiça e Paz”.

A nota do Vaticano diz ainda que a visita de Gabrois a Lula foi “a título PESSOAL”.

Confira a íntegra da nota.

“Em mérito às notícias circuladas sobre o suposto envio de um Terço pelo Papa Francisco ao ex-presidente Lula, esclarecemos que o advogado argentino Juan Gabrois, fundador do Movimento dos trabalhadores excluídos e ex-consultor do Pontifício Conselho Justiça e Paz, tentou fazer uma visita – a título PESSOAL – ao ex-presidente, tendo após a tentativa infrutífera, concedido uma entrevista diante do prédio da Polícia Federal em Curitiba. Na entrevista – e nos ativemos a ela – EM NENHUM MOMENTO Grabois afirmou que o Terço foi enviado pelo Santo Padre, mas apenas “ABENÇOADO” pelo Papa”.

No perfil oficial do ex-presidente, eles havia divulgado que: “O papa Francisco enviou um rosário ao presidente Lula, preso político há 67 dias. O presidente recebeu o terço na sede da Polícia Federal em Curitiba. Em maio, o pontífice criticou o papel da mídia na difamação de figuras públicas. “Criam-se condições obscuras para condenar uma pessoa. A mídia começa a falar mal das pessoas, dos dirigentes, e com a calúnia e a difamação essas pessoas ficam manchadas. Depois chega a Justiça, as condena, e no final, se faz um golpe de Estado”, afirmou na ocasião”.

(Catve)

Deixe uma resposta