Paraná Extra

Vem aí lei para exigir o uso de máscaras nas ruas

O uso de máscaras em ambientes públicos será obrigatório no Paraná. A medida para evitar a propagação do novo coronavírus foi aprovada na Assembleia Legislativa do Paraná nesta quarta-feira (22). Três projetos de lei que tratam sobre o tema foram anexados e ainda passarão por novas votações em plenário antes de entrar em vigor.

Um dos projetos de lei, o 247/2020, apresentado em conjunto pelos deputados Luiz Claudio Romanelli (PSB), primeiro secretário da Assembleia, Tercílio Turini (CDN) e Alexandre Curi (PSB), prevê que a utilização de máscaras será obrigatória em qualquer ambiente coletivo, mesmo que a ceú aberto, como vias públicas, transporte coletivo, parques, comércio, repartições públicas, instituições bancárias e estabelecimentos similares. “Aqui na Assembleia mesmo, todas as pessoas são obrigadas a usar máscaras e nós queremos estender essa obrigação para todos os paranaenses. A pessoa, além de poder se proteger, ela vai proteger as outras pessoas”, ressaltou Romanelli.

O texto foi embasado nas recomendações das autoridades de saúde nacionais e internacionais, que têm alertado a população sobre a importância das medidas preventivas e protetivas. “Ela é, segundo o Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde, o melhor instrumento para evitar a propagação do coronavírus”.

As máscaras previstas no PL para a população em geral podem ser caseiras, seguindo as orientações da Nota Informativa 3/2020, do Ministério da Saúde. Já os modelos descartáveis deverão estar disponíveis para utilização de profissionais da área médica. A medida ficará em vigor enquanto perdurar o estado de calamidade pública em decorrência da pandemia de COVID-19.

Trabalhadores – Já o projeto de lei 232/2020, do deputado Douglas Fabrício (CDN), não apenas obriga a utilização da máscara, mas também determina que estabelecimentos públicos, industriais, comerciais e bancários com 30 funcionários ou mais terão que fornecer os equipamentos de proteção individual aos seus colaboradores. Além da máscara, o PL prevê ainda a oferta de luvas de proteção e locais para higienização das mãos com água corrente e sabonete líquido ou pontos com álcool gel a 70%.

Deixe uma resposta