Paraná Extra

Vem para justiA�a estadual inquA�rito contra Richa na A?rea ambiental

O inquA�rito envolvendo o ex-governador Beto Richa (PSDB) por suspeita de corrupA�A?o em licenA�as ambientais foi remetido A� JustiA�a Estadual do ParanA?. O ministro do Superior Tribunal de JustiA�a (STJ) Herman Benjamin declinou da competA?ncia depois que Richa perdeu o foro privilegiado quando deixou o governo do ParanA? para concorrer a uma vaga ao Senado nas eleiA�A�es deste ano. O inquA�rito corre sob sigilo e foi distribuA�do para a 1A? Vara Criminal de ParanaguA?, no litoral do ParanA?. O procedimento tem relaA�A?o com a OperaA�A?o Sugeragui, realizada pelo Grupo de AtuaA�A?o Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) em 2015. Em 30 de abril de 2017 a ministra do STJ Nancy AndrighiA�autorizou que fosse aberto um inquA�rito para investigar se o entA?o governador tinha envolvimento em irregularidades na concessA?o de licenA�as dadas pelo Instituto Ambiental do ParanA? a uma empresa que pretendia construir um estacionamento de caminhA�es A�s margens da BR-277. A obra incluA�a a derrubada de pelo menos 10 hectares de vegetaA�A?o do local.

Entretanto, a A?rea de Mata AtlA?ntica A� vizinha a um parque nacional e A� protegida por uma lei federal. De acordo com a denA?ncia, o ex-governador assinou um decreto que tornava a A?rea de utilidade pA?blica com o objetivo de flexibilizar as restriA�A�es de carA?ter ambiental. As investigaA�A�es apontaram que Richa e a empresa, que seria ligada a ele, se beneficiaram das fraudes. Os promotores dizem que hA? indA�cios de que essa empresa faz parte de um grande grupo empresarial com diversas empresas que pertencem A�s mesmas pessoas. No quadro de sA?cios de um desses empreendimentos estariam integrantes da famA�lia do entA?o governador. Por meio de nota, a defesa de Beto Richa diz que o encaminhamento do inquA�rito para primeira instA?ncia A� algo natural em funA�A?o da renA?ncia do cargo. A defesa dele ainda afirma que tudo serA? devidamente esclarecido e que mostrarA? a lisura em todos os atos tomados pelo ex-governador no exercA�cio do mandato.

Deixe uma resposta