Paraná Extra

Barreiras sanitários impedem a entrada de mais de 400 veículos paraguaios

A Prefeitura de Foz do Iguaçu reforçou a fiscalização em barreiras sanitárias durante o último final de semana para abordar veículos vindos do exterior, exigindo a apresentação do teste RT-PCR negativos para condutores e passageiros. Um total de 683 veículos foram abordados, dos quais 402 retornaram ao país vizinho.

Foram pouco mais de 1.000 pessoas abordadas pelas barreiras montadas, principalmente na Avenida Juscelino Kubitschek com a Rua Santo Rafagnin, e em outros locais estratégicos da região próxima à Ponte da Amizade.

“As blitzes seguirão em vigor para conter a chegada de veículos transportando pessoas irregularmente até os hospitais da cidade, o que também influencia nos altos números de casos e internamentos”, relatou o secretário de Segurança Pública, Reginaldo Silva.
Controle sanitário
Nesta segunda-feira (17) o prefeito Chico Brasileiro enviou novamente um ofício aos ministérios da Saúde, das Relações Exteriores e da Defesa solicitando a instalação de barreiras sanitárias na Ponte da Amizade, por onde entram tanto brasiguaios e paraguaios, como pessoas de outras nacionalidades.

A preocupação, de acordo com o prefeito, é não sobrecarregar o sistema de saúde municipal, uma vez que a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Municipal Padre Germano Lauck já está com 100% de ocupação. “Estão surgindo em várias partes do mundo outras variantes do vírus. Essas outras variantes podem comprometer o sistema de saúde não só de Foz, mas de todo o Brasil. Então, é muito importante que tenhamos esse controle sanitário”, reforça.

A Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu) realizada neste fim de semana de toque de recolher em Foz do Iguaçu aplicou 37 multas a pessoas e estabelecimentos que descumpriram o toque de recolher vigente das 18h de sábado às 5h desta segunda-feira. Dois comércios foram interditados e uma pessoa encaminhada à Polícia Civil por desacato.

O patrulhamento foi realizado em todas as regiões da cidade para conter aglomerações e festas clandestinas, circulação de pessoas sem motivo justificado e comércios funcionando fora do horário permitido.
A operação foi integrada pela Secretaria Municipal da Fazenda, Vigilância Sanitária, Guarda Municipal, Instituto de Transporte e Trânsito de Foz do Iguaçu – Foztrans e Polícia Militar.

 

Deixe uma resposta