Paraná Extra

Curitiba sugere que municípios da RMC tenham regras alinhadas contra Covid-19

Em reunião da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec), nesta terça-feira (8/6) à noite, a Prefeitura de Curitiba reforçou a necessidade de medidas conjuntas para melhorar a efetividade das ações de combate à pandemia de covid-19 – medida que vem sendo defendida pela capital ao longo de toda pandemia.

Curitiba apresentou uma sugestão de minuta para os municípios, elaborada com base nas medidas estabelecidas no mais recente decreto relativo ao combate da covid-19, que passa a valer a partir desta quarta-feira (9/6) e estabelece bandeira laranja (risco médio) na cidade.

A sugestão é que essa minuta sirva de referência para as demais cidades.

A capital foi representada no encontro pelo vice-prefeito Eduardo Pimentel, que também é coordenador municipal de Ações Integradas com a Região Metropolitana de Curitiba, e pela assessora especial do gabinete do prefeito Rafael Greca, Cibele Fernandes Dias.

De acordo com Pimentel, o vírus ganha força de propagação quando uma cidade toma medidas mais restritivas, mas suas vizinhas não.

Dessa forma, ressalta ele, o sistema de saúde, que tem em Curitiba a principal rede de atendimento da região, continua pressionado.

A capital vem tendo sobrecarga de atendimento de pacientes vindos de outros municípios – tanto os de covid quanto os de outros problemas (como traumas causados por acidentes, por exemplo).

Esse cenário é ainda mais relevante para os municípios conurbados – aqueles que fazem divisa entre si e, na prática, formam um único conjunto urbano.

Dos 29 municípios da Região Metropolitana, 11 formam o primeiro anel de vizinhança e, desses, oito são conurbados com a capital.

A RMC tem cerca de 3,7 milhões de habitantes, dos quais quase 2 milhões vivem em Curitiba, e um intenso trânsito de moradores que vivem num município e trabalham ou frequentam de forma habitual outro.

Deixe uma resposta