Paraná Extra

Integração das policias para Copa 2.014 é reconhecida no Paraná

“Estamos satisfeitos com o que vimos em termos de integração dos órgãos envolvidos com a segurança pública no Estado do Paraná. Este é o melhor caminho para encontrar as soluções”, afirmou o delegado da Polícia Federal, Marcio Ponciano, que integra a Secretaria Extraordinária para Grandes Eventos, do Ministério da Justiça.

 

Ponciano veio ao Paraná acompanhado do também delegado da Polícia Federal, Luciano Nascimento, visando contatos com os setores de segurança e com os responsáveis pelas ações que envolvem a preparação da Copa do Mundo de 2014.

 

“Nosso objetivo é auxiliar neste processo de mega eventos, para deixar um resultado e um legado para a segurança pública após esses eventos”, disse Nascimento.

 

Em Curitiba, foram recebidos pelo governador em exercício Flávio Arns, pelo secretário de Estado para Assuntos da Copa do Mundo FIFA 2014, Mario Celso Cunha, e pelo Major do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar, Nelson Ademar Piske.

 

“Esta foi a primeira visita de avaliação feita pelos integrantes desta nova Secretaria do Ministério da Justiça, órgão responsável pelas ações de segurança em eventos sediados pelo Brasil nos próximos anos. O objetivo é coordenar esforços federais, estaduais e municipais no âmbito da segurança pública”, falou o secretário Mario Celso.

 

“Com certeza nossa polícia é das mais preparadas do Brasil e isto vai facilitar o trabalho de parceria com o Ministério da Justiça e as doze cidades sede do mundial de 2014”, concluiu.

 

O relatório da visita será levado ao Secretário Extraordinário, delegado da Polícia Federal, José Ricardo Botelho. A comitiva trouxe uma mensagem do Ministro José Eduardo Cardozo.

 

“É muito importante que a secretaria dialogue também com outras forças que estarão nos auxiliando nesta tarefa, particularmente as Forças Armadas, que integram o Ministério da Defesa, e que terão um papel subsidiário importante e relevante na segurança pública da Copa do Mundo. Os eventos tem a mesma lógica e implicam um acúmulo de esforços e integração”, afirma na mensagem o ministro Cardozo.

Deixe uma resposta