Paraná Extra

Pesquisa mostra principais sequelas de quem foi infectado

Pesquisa divulgada pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) mostra indícios de uma série de sequelas que permanecem em pacientes que se infectaram com o novo coronavírus, mesmo após seis meses. Fadiga e cansaço são as mais comuns.

Os resultados da pesquisa ainda são preliminares. Durante o período de seis meses, os pesquisadores acompanharam 1.800 pacientes. Entre as sequelas relatadas estão:

  • 25% disseram sentir fadiga ou cansaço
  • 17% relataram depressão
  • 17% afirmaram ter perda de olfato
  • 10% sentem dor no corpo e de cabeça
  • 10% têm irritabilidade

Atualmente, a UEL tem um programa de reabilitação para pacientes com sintomas pós-Covid-19. O projeto é do Departamento de Fisioterapia do Centro de Ciências da Saúde (CCS).

O programa é destinado para pacientes que ficaram internados no Hospital Universitário de Londrina e que ainda estão com algum sintoma, mesmo após a recuperação.

Durante oito semanas, os pacientes serão submetidos a exercícios domiciliares e ambulatoriais. Interessados podem entrar em contato pelo telefone (43) 3371-2252.

(Com G1-PR)

Deixe uma resposta