Paraná Extra

PF faz grande operaAi??A?o contra doleiros no Brasil e Uruguai

A OperaAi??A?o deflagrada hoje (3) pela PolAi??cia Federal (PF), denominada ai???CA?mbio, Desligoai???, tem como principal alvo o doleiro Dario Messer, descrito por delatores como ai???doleiro dos doleirosai??? e responsA?vel por dissimular repasses milionA?rios de propinas ao ex-governador do Rio, Sergio Cabral.

Segundo as investigaAi??Ai??es, conduzidas pela forAi??a-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro, o doleiro seria o maior responsA?vel por um sistema internacional de pagamentos de propina, chamado ai???Bankdropai???, que teria movimentado, desde os anos 1980, mais de US$ 1,6 bilhAi??es, por meio de 3 mil empresas offshores com contas em 52 paAi??ses.

 

SA?o Paulo - PolAi??cia Federal cumpre mandados de busca e apreensA?o  e de prisA?o na OperaAi??A?o ProteAi??na, que investiga comAi??rcio irregular de anabolizantes e outras drogas (Rovena Rosa/AgA?ncia Brasil)

(Foto: Rovena Rosa/AgA?ncia Brasil)

O juiz Marcelo Bretas, da 7a Vara Federal do Rio de Janeiro, autorizou o cumprimento de 45 mandados de prisA?o preventiva, bem como ordenou a prisA?o temporA?ria de duas pessoas. Os mandados sA?o cumpridos no Rio de Janeiro, em SA?o Paulo, Minas Gerais, no Rio Grande do Sul, ParanA? e Distrito Federal.

As investigaAi??Ai??es sA?o baseadas nas delaAi??Ai??es premiadas dos doleiros VinAi??cius Claret, conhecido como ai???Juca Balaai???, e ClA?udio Fernando, o ai???Tonyai???, que trabalhavam sob a alAi??ada de Messer e assumiram a movimentaAi??A?o de recursos ilAi??citos para Cabral, oriundos de diversos esquemas de corrupAi??A?o.

A organizaAi??A?o criminosa foi tambAi??m descrita pelos irmA?os Marcelo e Renato Chebar, outros dois doleiros mais prA?ximos de Cabral que foram denunciados na OperaAi??A?o EficiA?ncia, deflagrada em janeiro do ano passado.

Os irmA?os Chebar disseram, segundo o MinistAi??rio PA?blico Federal (MPF), que procuraram os serviAi??os de Messer, por intermAi??dio de Juca Bala e Tony, depois que Cabral assumiu o governo fluminense, o que aumentou significativamente a movimentaAi??A?o de recursos ilAi??citos.

Os doleiros envolvidos seriam os responsA?veis por movimentar ai???grande parte da propina desviada pela organizaAi??A?o criminosa instalada em administraAi??Ai??es pA?blicas no Estado do Rio de Janeiroai???, escreveu Bretas no despacho em que autorizou a operaAi??A?o desta quinta-feira.

A operaAi??A?o conta com a cooperaAi??A?o da Receita Federal e ainda de autoridades do Uruguai, por onde escoaria boa parte da propina. Outros quatro mandados de prisA?o preventiva sA?o cumpridos no paAi??s vizinho.

(AgA?ncia Brasil)

Deixe uma resposta