Paraná Extra

Sete mil crianças voltam às salas de aula na Capital

Cerca de sete mil crianças e estudantes voltaram às escolas municipais e aos CMEIs com o retorno do formato de híbrido de ensino – com atividades presenciais e videoaulas. Nesta manhã gelada de segunda-feira (19/7), os primeiros estudantes do programa Leia+ começaram a frequentar as salas de aula presencialmente.

Devido à pandemia do novo coronavírus, o ensino esteve no formato exclusivamente remoto até esta segunda-feira. A partir de agora retorna com duas opções para as famílias: o modelo híbrido ou o totalmente remoto.

A retomada das atividades pedagógicas nas unidades foi possível graças ao avanço da vacinação e à melhora dos indicadores da covid-19, explica a secretária municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila. A Secretaria da Saúde ofertou vacinação a todos os professores acima dos 18 anos e neste momento a capital do Estado está na bandeira amarela.

“Vamos monitorar a situação em todas as unidades e seguir as normas do nosso protocolo sanitário à risca”, afirmou Maria Sílvia. “Enquanto durar a situação de pandemia, a escolha continua sendo das famílias, que decidem se a criança vai frequentar a unidade presencialmente ou se permanecerá acompanhando os conteúdos pelo ensino remoto.”
O formulário para os pais e responsáveis escolherem o formato já está no ar, na página da Educação.

Saudade
Nesta segunda-feira (19/7) 50 escolas e 50 Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) voltaram a funcionar no formato de ensino híbrido (com aulas presenciais e videoaulas da TV Escola Curitiba).

Estas cem unidades fazem parte do programa Leia+, Liga pela Equidade, Igualdade e Alfabetizações, que inclui ações em favor da equidade e da alfabetização de acordo com a realidade de cada local. As famílias das crianças destas unidades já foram consultadas e optaram pelo formato de ensino híbrido.

Na Escola Municipal Pilarzinho, a estudante Eduarda Santos Arena, 8 anos, foi uma das primeiras a chegar. “Eu estava com muita saudade dos meus amigos e das professoras”, contou Eduarda.

Ela disse que gosta mais de matemática. “Aqui é bem melhor de estudar”, disse a menina, que assim que entrou na sala pegou a caixa de lápis de cor e fez um desenho dela, com um sorriso.

A professora Joseneide Felbhaus concorda com Eduarda. “Apesar do frio, estou muito feliz de estar aqui hoje. Este espaço de sala de aula é muito rico e as crianças estavam sentindo falta”, disse a professora.

Na escola Pilarzinho, assim como nas demais unidades, os estudantes retornam em grupos. Nesta segunda, a escola recebeu 20 crianças. “A expectativa é grande, depois de um ano e meio todos estamos na maior alegria”, contou a diretora Siméia Araújo Brasileiro.

A partir de 2 de agosto, todas as 415 unidades (185 escolas e 230 CMEIs) da rede municipal deverão retomar as atividades híbridas. Para esses, os pais ou responsáveis devem preencher o formulário de escolha do formato na página da Educação.

Segurança
Para garantir um retorno seguro e dentro do Protocolo de Retorno das Atividades Presenciais, a Secretaria Municipal da Educação equipou todas as unidades com Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), itens de limpeza, totens de álcool em gel 70%, termômetros e tapetes sanitizantes, entre outros produtos.

Deixe uma resposta